Sono e Saúde Mental: qual a relação?

2019-10-11

Sono e Saúde Mental: qual a relação?

Os distúrbios do sono são dos primeiros sinais e causas a indicar que a nossa saúde mental pode não estar a 100%. Atualmente, e com o stress constante das nossas rotinas diárias, o descanso muitas das vezes não é considerado uma prioridade. Prova disso, é que as insónias são dos distúrbios de sono cada vez mais comuns nos dias de hoje.

Por outro lado, os problemas de foro psicológico também têm uma quota parte de responsabilidade nas desordens do sono, sendo a privação do sono, um dos expoentes desses mesmos problemas.

Com efeito, é exatamente esta relação entre sono e saúde mental que vamos explorar neste artigo.

Como a qualidade do sono afeta a sua saúde mental?

O sono é fundamental para a nossa saúde e bem-estar. A sua principal função é restaurar o metabolismo do cérebro e recarregar as energias gastas ao longo do dia.

Mesmo enquanto dormimos, o cérebro mantém a sua atividade. Durante o sono, o cérebro processa informações e cria novas conexões. É exatamente durante este período que o ser humano consegue pensar em soluções para algum problema que tenha.

Por sua vez, o contrário também acontece quando dormimos mal. Quando estamos mais ansiosos, com dificuldade em adormecer, todos os nossos problemas ganham uma nova dimensão. O nosso subconsciente parece que ganha vida, a atividade cerebral tenta responder às nossas questões, mas nem sempre nos conseguem acalmar. Os picos de energia podem ser tão intensos que não nos deixam dormir. 

Resumidamente, as noites mal dormidas podem comprometer seriamente a nossa qualidade de vida.

É importante referir ainda que, as desordens de sono afetam o estado emocional.  As insónias são “excelentes” exemplos de como o humor altera consoante a sua intensidade.

Dormir bem é a solução!

Dormir mal pode ser um verdadeiro pesadelo para a saúde mental. Prejudica a aquisição de conhecimento, deixa-nos menos alerta, mas acima de tudo, causa fadiga mental.

Na lista dos problemas de saúde mental associados às más noites de sono, estão a ansiedade, a depressão, o défice de atenção e a bipolaridade. Estes problemas são causados pela privação do sono constante, uma vez que o corpo não descansa as horas necessárias. No fundo, entramos num ciclo e nunca conseguimos recuperar as horas de sono perdidas.

Assim, para quem já dorme pouco ou até mesmo mal, a ajuda médica é fundamental. Afinal, os diagnósticos médicos poderão ser úteis para identificar possíveis problemas e agir rapidamente para a sua cura.

Causas para as noites mal passadas

Em baixo vai encontrar algumas das causas para as más noites de sono, se se identificar com alguma delas, saiba como deve agir.

Apneia do sono

Despertares frequentes ou prolongados durante a noite são indícios de apneia do sono. Falta de ar, ronco e cansaço são os principais sintomas da doença.

Colchão inadequado

O colchão inadequado também pode ser a causa de suas noites mal dormidas. Se pensar que passamos quase um terço da nossa vida a dormir, convém que este seja confortável e que ajude a recuperar as energias perdidas.

Dica Molaflex:

Experimente o modelo em que você se sinta mais à vontade. O importante na escolha é sentir-se confortável. Na hora de comprar o colchão observe, ainda, se ele é o mais apropriado para as suas características físicas. Se deseja trocar de colchão conheça as nossas soluções.

Iluminação excessiva

O ambiente adequado para dormir deve ser silencioso e escuro. Portanto, livre-se da iluminação em excesso para não prejudicar o seu sono.

Comer antes de ir dormir

Se deseja ter uma noite de sono tranquila, evite alimentos mais pesados e beber muitos líquidos. Indisposição e muitas idas ao WC podem ser as consequências.

Com efeito, estas são então algumas das causas que podem afetar o seu sono. Aliadas a insónias, dores físicas ou mau estar, estão encontrados os ingredientes para o início de uma privação do sono. No fundo, o mais importante nesta relação entre sono e saúde mental, é mesmo a identificação dos sintomas o mais cedo possível. Desta forma evita qualquer repercussão no futuro.

Consequências da privação do sono

Sonolência diurna, alterações do humor, dificuldades na memória, concentração, fadiga acentuada, tonturas, entre outras consequências que já tínhamos referido, podem aumentar risco de problemas mentais. As alterações do ciclo sono podem pois também impossibilitar a pessoa de cumprir horários, ter uma atividade profissional, ajustar-se às rotinas sociais, isolar-se no seu mundo, etc.

Por isso, se tem algum distúrbio do sono que o incomoda, que o deixa desconfortável, saiba que existem comportamentos que pode adotar para dormir melhor e manter/estabelecer uma boa higiene do sono.

Dicas para dormir melhor

  • Dormir as horas necessárias;
  • Vá para a cama apenas quando tiver com sono;
  • Evitar “forçar” o sono a aparecer;
  • Evitar realizar qualquer outro tipo de atividade na cama (ver televisão, estudar, etc. São o tipo de atividades que vão “mexer” com as suas ondas cerebrais);
  • Evitar bebidas estimulantes (café, coca cola, etc) ou álcool antes de dormir;
  • Fazer exercício;
  • Assegurar que o ambiente do quarto é confortável (temperatura, baixa luminosidade, ruído);
  • Evitar refeições pesadas antes de ir para a cama.

Mais vale prevenir do que remediar!

Por fim, lembramos que a qualquer sinal ou sintoma de que há algo com o seu corpo “não está a funcionar”, a nossa recomendação é que procure um especialista para diagnosticar o problema e tratá-lo de forma adequada.

Lembre-se que, mente sã em corpo são, é um dos motes que deve adotar na sua vida. A estabilidade mental ou emocional, fazem toda a diferença na hora de conduzir a sua vida.

Deixe o seu comentário!