Entender o sono: como funciona o ciclo do sono

2020-11-05

Entender o sono: como funciona o ciclo do sono

Quando pensamos no nosso sono, é normal concentramo-nos em quantas horas dormimos. Embora a duração do sono seja sem dúvida importante, não é a única parte da equação.

Também é fundamental pensar sobre a qualidade do sono e se o tempo gasto a dormir é usado corretamente. Progredir suavemente entre as várias fases ao longo do ciclo do sono, composto por quatro períodos de sono separados, é uma parte vital para obter um descanso verdadeiramente de alta qualidade.

O que é o ciclo do sono?

O sono não é uniforme. Em vez disso, ao longo da noite, o sono total é composto de várias voltas ao ciclo do sono, que é composto de quatro fases individuais. Numa noite típica, uma pessoa passa por quatro a seis ciclos do sono. Nem todos os ciclos de sono têm a mesma duração, mas duram em média cerca de 90 minutos cada.

Todos os ciclos do sono são iguais?

É normal que os ciclos do sono mudem à medida que progredimos no sono noturno. O primeiro ciclo de sono costuma ser o mais curto, variando de 70 a 100 minutos, enquanto os ciclos posteriores tendem a durar entre 90 e 120 minutos. Além disso, a composição de cada ciclo - quanto tempo é gasto em cada fase do sono - muda com o passar da noite.

 

Os ciclos de sono podem variar de pessoa para pessoa e de noite para noite com base em muitos fatores, como idade, padrões de sono recentes e consumo de álcool.

Quais são as fases do sono?

Fase 1: Sono leve

É quando o corpo adormece pela primeira vez. Se despertadas nesta fase, muitas pessoas nem se percebem que estão a dormir. Embora os olhos estejam fechados, as pessoas normalmente ainda estão cientes de seus arredores.

  • Duração: 5-10 minutos;
  • Fisiologia: coração e respiração lenta;
  • Atividade cerebral: a atividade cerebral diminui em cerca de 50%.

 

Fase 2: Sono leve contínuo

Os adormecidos caem num sono mais profundo e o corpo entra num estado mais relaxado do qual seria mais difícil acordar. Com uma noite inteira de descanso, este estágio pode ser onde os dorminhocos dormem mais.

  • Duração: 5-15 minutos;
  • Fisiologia: a temperatura corporal desce, a velocidade da digestão diminui, a frequência respiratória e cardíaca diminui;
  • Atividade cerebral: à medida que a atividade cerebral continua a diminuir e as ondas cerebrais ficam mais espaçadas, há fusos do sono intermitentes, uma explosão e frequências mais altas das ondas cerebrais. A causa destes fusos é desconhecida.

 

Fase 3: Sono profundo

Esta fase é frequentemente referida como sono de ondas lentas ou ondas delta. Esta fase tem duas partes, sendo a segunda parte mais intensa. Os adormecidos não são tão afetados por estímulos externos nesta fase, tornando muito mais difícil despertá-los.

  • Duração: 45-90 minutos (diminui a cada ciclo de sono);
  • Fisiologia: o corpo repara tecidos, constrói músculos e ossos e reforça o sistema imunológico. A pressão arterial cai ainda mais, assim como a frequência respiratória e a temperatura corporal;
  • Atividade cerebral: ondas cerebrais maiores e mais lentas aparecem conforme o corpo relaxa e começa a reparar-se.

 

Fase 4: Sono REM

Depois de reverter as outras três fases do sono, o corpo entra em sono REM. Para evitar que a pessoa que está a dormir encene os sonhos, o cérebro liberta substâncias químicas que paralisam o corpo, permitindo que os músculos relaxem. Esta fase ocorre pela primeira vez entre 90 a 120 minutos após adormecer..

  • Duração: 10 a 60 minutos (aumenta a cada ciclo de sono);
  • Fisiologia: movimento rápido dos olhos, respiração e frequência cardíaca aceleradas, atividade cerebral aumentada e relaxamento muscular;
  • Atividade cerebral: aumentos rápidos na atividade cerebral, em parte devido aos sonhos.

Deixe o seu comentário!