5 distúrbios do sono e como viver com eles

2020-02-21

5 distúrbios do sono e como viver com eles

Todos conhecemos a sensação de acordar após uma noite mal dormida. O dia começa da pior forma e parece não melhorar nem com a ajuda do café matinal. Ficamos sonolentos, cansados, irritados... E, a longo prazo, se as noites mal dormidas forem a regra, podem surgir problemas graves de saúde!

Então, o que faz com que, mesmo depois de oito ou nove horas na cama, não acordemos frescos e prontos para o dia?

Neste artigo, vamos falar dos alguns distúrbios do sono mais comuns e deixar uma mensagem de esperança para quem acordar com boa-disposição parece impossível.

Frequentemente, tudo o que é preciso para controlar estes distúrbios do sono é a adoção de um estilo de vida saudável, bons hábitos de sono e, claro, um colchão com o máximo conforto (a Molaflex pode dar uma ajuda smile)

 

Insónia

Já todos ouvimos falar (e talvez até experienciado) a insónia.

Caracteriza-se pela dificuldade em adormecer ou em manter o sono e, normalmente, afeta-nos em situações de stress.

A insónia é um dos distúrbios do sono que facilmente se controla com a adoção de uma boa higiene do sono e com o tratamento da sua causa de base, como a ansiedade ou o stress.

No entanto, aconselhamos a avaliação de um médico se os sintomas ocorrerem três vezes ou mais por semana e por mais de três meses. 

Sonambulismo

O sonambulismo é outro distúrbio do sono bastante conhecido que faz com que as pessoas se levantem, caminhem pela casa e até falem durante o sono.

Qualquer pessoa pode ser afetada pelo sonambulismo, mas este distúrbio é mais frequente nos rapazes entre os 5 e os 12 anos.

Como podemos ajudar uma pessoa afetada pelo sonambulismo?

Apenas podemos tomar precauções para garantir a sua segurança, como trancar portas e guardar objetos perigosos.

E, o contrário do que é comum pensar-se, não é perigoso acordar um sonâmbulo! Podem despertar um pouco confusos, mas nunca ficam agressivos.

Apeneia de Sono

Quem sofre da Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) não consegue atingir as fases profundas do sono e não acorda restabelecido.

Este distúrbio do sono é definido pela interrupção da respiração durante o sono por mais de 10 seguntos e mais de 5 vezes por hora, e afeta muito a qualidade do sono.

As pessoas com excesso de peso têm um grande risco de sofrer de SAOS e o primeiro passo do tratamento da síndrome é a correção deste problema.

Além disso, o médico pode indicar a utilização de um aparelho durante a noite ou a intervenção cirúrgica (em casos específicos de anomalias nasais, de faringe ou palato, entre outros).

Síndrome das Pernas Inquietas

Esta síndrome refere-se a uma sensação de desconforto nas pernas que surge à noite e torna o sono muito difícil.

As pessoas que sofrem deste distúrbio do sono dizem ter uma vontade irresistível de mexer as pernas, que só passa quando se levantam da cama e caminham. Assim, dormir bem é quase uma missão impossível.

A síndrome das pernas inquietas pode ser causada por um componente genético ou por alguma condição médica, como a gravidez, insuficiência renal, anemia por carência de ferro, diabetes, doença de Parkinson e artrite reumatóide.

Narcolepsia

A Narcolepsia é um distúrbio do sono que provoca uma sonolência intensa durante o dia (mesmo depois de uma boa noite de sono) e, muitas vezes, leva a que as pessoas adormeçam a qualquer momento e em qualquer lugar. 

É difícil viver com a narcolepsia. As pessoas afetadas vivem com receio de causar acidentes graves, como acidentes de carro, e mesmo atividades rotineiras como reuniões de trabalho podem tornar-se uma fonte de ansiedade e stress.

Na Europa, a narcolepsia afeta de 3 a 5 por 10000 habitantes e ainda não se conhecem as causas deste distúrbio.

Como podemos dormir melhor?

Para a maioria destes distúrbios, um estilo de vida saudável e bons hábitos de sono fazem maravilhas. Então, quais são os principais mandamentos da higiene do sono?

  • Garantir o conforto da sua cama, com  um colchão, almofada e roupa de cama adequados. E sabe que pode sempre contar com a Molaflex quando o tema é conforto;
  • Todos os dias adormecer e acordar à mesma hora;
  • Não fazer sestas durante o dia;
  • Não consumir álcool nem cafeína e não fumar;  
  • Manter o quarto com a temperatura e ventilação adequadas, sem ruído nem luminosidade;
  • Adotar rotinas relaxantes ao fim do dia, como a meditação e a leitura;
  • Optar por refeições leves à noite;
  • Praticar exercício físico todos os dias;
  • Evitar utilizar o telemóvel, computador e outros ecrãs antes de deitar.

Deixe o seu comentário!